quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

"Teremos de 7 a 10 pit-stops na Austrália"

Essa declaração de Sérgio Perez da McLaren após testar nessa quarta-feira com o novo carro da equipe inglesa pode parecer um pouco forte, mas segundo ele "nos testes de inverno é normal ter os pneus sofrerem uma rápida degradação, mas nunca tanto assim", acrescentando "mas ainda estamos aprendendo sobre esses pneus e penso que uma vez que começarmos a correr as coisas mudem. Espero que mudem, porque se as coisas continuarem assim em Melbourne nós termos algo entre 7 e 10 paradas de box"o que nos faz olhar novamente com atenção para essas partes redondas e negras dos carros de F1.

Outros pilotos como o titular da Sauber Nico Hulkenberg comentaram que tem uma ou no máximo duas voltas boas com os pneus, depois os eles começam a degradar, o carro a escorregar e fica difícil aprender algo sobre o comportamento real do monoposto. Daniel Ricciardo da Toro Rosso disse "enquanto estava atrás de carros fazendo trechos longos de voltas, pareciam que estavam atirando pedaços de borracha em mim."

Curta a página do BLOG no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1
Claro que os pilotos ainda estão tendo uma impressão inicial, mas o fato é que os novos pneus prometem durar menos exatamente para trazer mais paradas de box e possibilitar diferentes estratégias de corrida entre as equipes e seguindo uma recomendação de Bernie Ecclestone, como acontecia no inicio de 2012.

Se puxarmos pela memória, conforme as equipes foram aprendendo mais sobre o uso dos pneus e comportamento dos carros, houve uma melhora nessa relação de uso, diminuindo o consumo dos pneus na segunda metade da temporada passada e o mesmo deve se repetir nessa temporada, ainda que com uma intensidade diferente, já que os compostos da Pirelli desse ano são diferentes.

6 comentários:

Breno Ribeiro Andrade disse...

nossa..... mais opções de estrategia é até legal, mas se essas declarações tornarem realidade p/ mim já é d+...

skidwasted disse...

Eu não acharia nada ruim 3 paradas para todos.
Mais que 4 já fica bagunçado.

Anônimo disse...

Button agradece!

Anônimo disse...

Inácio,

se "Tio bernie" quer mais paradas de box, a opção mais INTELIGEBTE e SEGURA seria outra.

1) Que os pneus sejam o mais normal possível, em termos de desgaste. Assim, o piloto pode extrair o melhor da performance do carro. Carro que custou alguns milhões de dólares em projeto e desenvolvimento.

2) Que sejam colocados à disposição das equipe, 3 tipos diferentes de pneus e não apenas 2 como é atualmente. Dessa forma, com a necessidade de se usar os 3 tipos de pneus, 2 paradas de box por carro já estariam garantidas.

Acho essa regra, da necessidade de se utilizar os tipos de pneus disponíveis, meio boba... mas, se é para usá-la, que sejam então pelo menos 3 tipos de pneus. E pneus com qualidade superior aos dos atuais pneus de F1. Com desgaste mais normal, e portanto, mais segurança para os pilotos: menos risco de rodadas, de comportamento imprevisível dos carros, de receber uma "saraivada" de pedaços de borracha de pneus...


Mas, acho que é esperar demais dos cartolas...

Onde está a GPDA???


um abraço,
Renato Breder

Bill Mask disse...

Inácio,

Não são decisões na contra mão do desenvolvimento e evolução de tecnologia automotiva essas de colocar peças que se desgastam mais rápidamente?

Não é uma coisa anti-ecológica, anti-engenheria de qualidade?

Por que se foca tanto em pneus assim e não nos mais duráveis?

TW disse...

Não chegará a tanto