quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Programa José Inácio Falou PRÉ-GP de Abu Dhabi

Nesse programa discutiu-se o mercado de pilotos para 2012 (pra variar...), o GP de Abu Dhabi, do meu troféu, da ridiculice dos arruaceiros que atrapalham os alunos sérios da USP, dei dicas de como conquistar mulheres na balada e respondi à varias perguntas dos milhares de telespectadores! 



Esse programa vai ao ar ao vivo todas as 4ªs feiras às 14:00hs na tela da www.alltv.com.br

6 comentários:

Ramon de Carvalho disse...

Parabens campeao!

Anônimo disse...

EXCELENTE como sempre!!!!!

Farad disse...

Parabéns pelo troféu! E pelo excelente trabalho com a F1.

Mas pegou pesado na câmera da verdade, posso não concordar com as merdas que eles fazem ,mas defendo o direito deles de serem idiotas. Amanhã o idiota pode ser eu e eu não quero apanhar , tomar spray de pimenta na cara e sofrer uma depilação forçada.
Para parafrasear você mesmo, é muito fácil passar de vítima a algoz.
A intolerância é a mesma tanto nesse caso como no caso Rafinha Bastos. E não devemos propagar a intolerância, mesmo com os idiotas, para esses há o sarcasmos e ironia.

José Inácio Pilar disse...

Não sou intolerante e concordo que podem ser idiotas, mas não custa do nosso dinheiro e depredando patrimônio público enquanto estudam bancado por nós. Querem ser idiotas, ok, invadam e quebrem a casa dos familiares deles.

A liberdade de um vai até onde começa a do outro, e esses poucos invadiram (literalmente) a de milhares de outros.

Anônimo disse...

Parabens Inacio, adorei o comentario sobre a USP . MUito BOm eh isso ai Abracao seu amigo aki do Japao uemuraeidi

Farad disse...

Ok, pagamos(eles também).A USP existe e a PM também por causa disso.provavelmente você tem razão sobre a questão, mas isso não muda o fato que nada disso deveria ter acontecido, o que deveria ser a questão principal na mente das pessoas, mas que acaba não sendo e segundo que gostando ou não esses mesmo 'maconheiros' serão os professores dos nossos filhos, os nossos médicos, farão nossas cidades , etc. Já que não podemos 'exterminar' todos agora mesmo, e nem fazer lavagem cerebral, Nós realmente queremos que essas pessoas sejam revoltados com as instituições? Apenas pensem a respeito.