terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Mercedes testa DRS

A equipe Mercedes testou em Barcelona seu DRS passivo ("Drag reduction system" ou sistema de redução de arrasto aerodinâmico), uma instalação que aumentaria a velocidade do carro nas retas. A equipe foi quem inventou esse conceito no ano passado, mas ele era diferente (levava ar da asa traseira até a dianteira) e não funcionou tão bem como o esperado e em 2013 eles optaram por uma solução mais parecida com a vista na Lotus na segunda metade da temporada passada (o ar vem de entradas de ar atrás da entrada de ar superior do motor) e é soprado na asa traseira do carro, tudo acionando automaticamente pela pressão do ar conforme a velocidade que o carro está - em velocidades menores o uma abertura se manteria fechada e o ar seguiria para uma saída inferior, acima da luz traseira, confira:

Curta a página do BLOG no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1

3 comentários:

João Pedro S. de Oliveira disse...

"...e é soprado na asa traseira do carro, tudo acionando automaticamente pela pressão do ar conforme a velocidade que o carro está ..."

tio inácio, isso não caracteriza uma peça móvel que modifica a aerodinâmica do carro? não é proibido??

no más, abraço e continue escrevendo!!

Eduardo disse...

Aff... DRS é o mecanismo lançado em 2011, o nome disso que você postou é DRD.

José Inácio Pilar disse...

Eduardo,

DRS e DRD é a mesma coisa, só que uma nomenclatura termina com "system" e outro com "device", a imprensa mundial usas os 2.

Mais, não me refiro à asa-móvel introduzida em 2011 e sim à esse tipo de mecanismo que estreou em 2012...

Abraços