domingo, 25 de julho de 2010

Massa e a marmelada Ferrarista

Mais uma vez a Ferrari rasga a ética esportiva e dá, claramente, uma ordem para um piloto brasileiro deixar-se ultrapassar por um europeu badalado. Sai Barrichello e Schumacher, entra Massa e Alonso. O brasileiro, resignado e consciente de que pode ter sua vida muito dificultada pela equipe no futuro, aceita, mas o faz de maneira que todos vissem a presepada.

Com isso o público mundial da F1 e particularmente o brasileiro sofre um duro soco na cara, e a F1 perde ainda mais sua credibilidade e provavelmente audiência e possíveis parceiros comerciais.

Uma vergonha. Não tanto de Massa, que assim como Barrichello há 8 anos, apenas cumpriu ordens de sua empregadora (lembrem-se, ele é empregado), mas para a Ferrari que engendra essas jogadas sujas e a FIA que permite esse tipo de jogo podre. Para Alonso também poderia ser uma vergonha, uma vez que ele foi o beneficiário que não só sabia do esquema como também o queria e cobrava, mas como Alonso não tem a moral lá muito reta, então não sentirá vergonha alguma, é um legítimo Dick Vigarista.

Aliás, Schumacher ao menos deu o troféu de 1º a Barrichello e o colocou em seu lugar no pódio austríaco enquanto Alonso não se fez de rogado e fingiu ser meritória sua vitória, sorrindo e celebrando com maior desfaçatez.

Muitos falarão: Massa devia ter recusado, ou soltado os cachorros ao fim da prova, como Rubens Barrichello fez na Áustria. Não é bem assim. Hoje a F-1 não permite mais aqueles arroubos de 2002. Os contratos são ainda mais complexos e amarrados, exatamente já prevendo situações como essa com base no nessa experiência adquirida. Além disso, Massa é empregado da Ferrari, se comprar essa briga, será sabotado e caso resolva se demitir e rasgar o contrato recém assinado, além de ter que pagar uma multa milionária, todas as equipes relevantes que poderiam ser alternativas para ele já estão com seus pilotos definidos para o ano que vem, e não iriam querer contratar um piloto explosivo que não faz o que é melhor para a equipe.

É triste, mas a culpada é a FERRARI, com a conivência da FIA caso ela não faça nada.

Uma vergonha.

ATUALIZADO (13:02)

A FIA acaba de dar uma multa de 100 mil dólares para a Ferrari e vai mandar o caso para avaliação do Conselho Mundial do Esporte a Motor, que pode gerar alguma punição.

Não creio que o atual presidente da FIA, que deu ordem idêntica à Barrichello em 2002, vá ser muito duro nessa punição, se é que vai haver uma. Como curiosidade, há 8 anos a multa que a Ferrari recebeu pela marmelada na Áustria foi de 1 milhão de dólares. 

Siga-me no Twitter: @inacio1

11 comentários:

Renyer disse...

Um dos textos mais sensatos sobre o assunto.

Anônimo disse...

O Alonso, espanhol, levantou o troféu do Santander no GP patrocinado pelo Santander. Entendeu a mensagem?

Eu entendi, e vou fechar minha conta.

Lucas Domakoski disse...

Principado de Mônaco, 15:30 da tarde de 25 de Julho de 2010: ''Ambulâncias foram chamadas para socorrer pessoa não-identificada sofrendo uma parada cardíaca em mansão da área sudeste do principado de Mônaco. Informações não-confirmadas dão conta de que a vítima seria o narrador esportivo Galvão Bueno, que teria sofrido fortes dores no peito após ver seu pupilo amado cedendo a vitória para Alonso no GP Alemão de F1. Mais informações sobre esse caso a seguir na nossa programação...''

Anônimo disse...

Muito bom o texto e comentarios. Parabens. Mas voce ainda me pede para assistir as corridas?
Boa era a F1 da decada de 80 e inicio dos anos 90. Depois disso, ja era.....

DARK disse...

Schumacher além de dar o troféu de vencedor do GP a Áustria 02 ao brasileiro, também corrigiu a burrada da equipe Ferrari, entregou por conta própria a vitória do GP do USA/02 ao Rubinho, isso ninguém lembra! Eu dúvido que Alonso vá entregar uma vitória ao Massa esse ano se o carro deve estiver mais lento! DÚ-VI-DO!!!

Lucas Domakoski disse...

Não concordo com o que você concluiu, José Inácio... para mim, o maior culpado foi o próprio Massa. Aceitar uma ordem dessas de cabeça baixa é uma atitude digna de Barrichello, e só confirma o que eu sempre soube: Massa é um piloto medíocre e sem gana de campeão, que agora entrará para a história como escudeiro de Alonso. Jogar a culpa apenas em cima da Ferrari é absolver o piloto, assim como é esquecer que foi ele quem tomou a decisão de deixar o companheiro passar. Alguns ainda dizem que ele tem contrato, que seu contrato tem cláusulas, etc. Porém essas pessoas se esquecem que em 2007, na Mclaren, o mesmo Alonso chegou com status de bicampeão e pinta de primeiro piloto, chegando a ser beneficiado nas primeiras corridas do ano. No decorrer da temporada, Lewis Hamilton não aceitou essa preferência de cabeça baixa e desafiou o reinado do bicampeão, começando com a briga na Hungria e terminando da maneira como terminou. Pode ter perdido o campeonato, mas manteve intacta sua dignidade e, no ano seguinte, mostrou a todos os críticos que ele é um dos melhores, senão o melhor piloto da F1. Lewis Hamilton teve a coragem, a garra e a habilidade que Massa não teve e nunca terá.

Anônimo disse...

Difícil.
A Ferrari não leva a sério a F1.
Ela acha que é dona da F1.

Anônimo disse...

Barrichello ano passado quando a equipe pareceu favorecer o companheiro de equipe, protamente colocou sua vaga a disposição caso acontesse novamente. E sempre que se sentiu prejudicado saiu meteu a boca no mundo.

Felipe Massa deve seguir trabalhando e buscar fazer um bom trabalho para que outras equipes possam querer seus serviços no futuro. tem qu sair de imediato dali.


Ferrari é a imagem da máfia italiana. Quando algum piloto brasileiro for pra lá no futuro deve ir acompanhado de um poderoso patrocinador pra fazer um lob fora das pistas, pq realmente ta dificil.

Pedro Cunha disse...

Brilhante coluna. BRILAHANTE! Com raro pragmatismo, sem ufanismo nem devaneios.

Muit Bom.

Reuim mesmo ficou pro Massa, porque diferente de Barrichello, ele aceitou...

Anônimo disse...

Já viram aquele ditado que diz "não cuspa pra cima que cai na cara"? Pois é, o sr. Felipe Massa disse no dia 01/10/2009 logo depois do estouro da bomba do Nelsinho Piquet "-Eu acredito que não faria. Acho que eu ia pensar bem, acho que eu não ia conseguir fazer isso." Pois é, ele nem chegou a pensar bem, somente fez! Não digam que o Nelsinho bateu de propósito e tudo mais, o Nelsinho assim como o Massa, seguiu ordens dada dos seus superiores. Ou seja, o Massa não passa de mais um perdedor hipócrita, demitiu a moral dele.

Anônimo disse...

Olha, concordo em grande parte com o que voce disse.

Mas se o Massa ganhasse aquela corrida, mesmo desempregado seria um herói nacional, pois a ordem no rádio foi clara.

Ele preferiu ser o empregado do Mês sendo covarde e totalmente sem personalidade.

Uns nascem para ser campeões, outros para ser coadjuvantes.