segunda-feira, 7 de abril de 2014

GP do Bahrein - A corrida


Depois de um início um pouco sem sal do campeonato de 2014, finalmente a Fórmula 1 teve uma prova mais disputada e emocionante, com direito a muitas ultrapassagens, disputas internas e até capotagens espetaculares numa aula de pilotagem de Lewis Hamilton! Vamos agora à análise "equipe-por-equipe" do GP do Bahrein:

MERCEDES: Continuou sozinha lá na frente, mas com fortes disputas entre seus dois pilotos. Hamilton largou melhor, apesar de estar no lado sujo da pista e tomou a ponto de Rosberg, que no final tinha pneus melhores mas ainda assim não conseguiu superar o inglês que assim vai diminuindo sua desvantagem para a liderança. Rosberg foi aguerrido nesse fim de semana, mas a velocidade e tenacidade de um inspirado Hamilton relegaram o alemão para o segundo plano. Vamos ver se a cabeça do inglês se mantém boa e esse jogo não vira. Parabéns à Mercedes por permitir que seus pilotos lutem entre si na pista.

FORCE ÍNDIA: Com uma tática ousada de uma parada a menos os indianos se deram muito bem e assumiram a vice-liderança do campeonato de construtores. Hulkenberg foi muito rápido e agressivo, mas não contava com um Perez encapetado e com um degradação de pneus um pouco maior ao final da corrida (também por ficar atrás do mexicano, perdendo pressão aerodinâmica). Perez deu um belo cala boca nos seus antigos empregadores que o dispensaram e levou a equipe ao pódio pela primeira vez desde Fisichella em 2009, confirmando a boa fase.

RED BULL: Largando do pelotão do meio Vettel e um pouco mais atrás Ricciardo vieram galgando posições e no final chegaram até a tentar disputar o pódio, mostrando que, tirando o motor, tem um carro muito bem nascido, o que vai acabar ficando mais evidente conforme evoluirem seu propulsor. No fim Ricciardo passou Vettel na pista, noutra bela disputa interna, superou Hulkenberg e terminou duas posições à frente do campeão, dando-nos esperança que a disputa seja realmente aberta nessa equipe também.

WILLIAMS: Sofrendo com o desgaste dos pneus, sobretudo os traseiros, a equipe disputava com a Force Índia o posto de "best of the rest", mas essa questão acima pesou, obrigando-lhes a uma parada a mais. Massa largou muito bem e assumiu o terceiro posto e lá ficando até o limite de seus pneus, depois disputou com o veloz Bottas e se sobressaiu na estratégia de box, mas com belos pegas na pista. No fim o safety-car jogou uma pá de cal nas pretensões que eles ainda tinham. A equipe tem vir com um novo pacote aerodinâmico com mais downforce para a traseira o quanto antes, se não quiser cair ainda mais nas tabelas...

FERRARI: Entra ano e sai ano a equipe vermelha nunca tem o melhor carro. Dessa vez seus campeões chegaram nas últimas posições dentre os que pontuavam, com a patética cena do 9º colocado Fernando Alonso celebrando o feito na reta de chegada. Kimi, ainda menos a vontade num carro arisco e ruim de reta largou mal e chegou em 10º cobrando melhoras. Não está sendo a volta à Ferrari que ele e seus fãs imaginavam. Montezemolo saiu bufando da pista no meio da corrida e Domenicali, o questionável líder, permanece intocado, apesar de jamais ter dado um título a um piloto de seus carros.

TORO ROSSO: Dessa vez não deu para o russo pontuar, mas foi quase. A verdade é que o carro da equipe não estava tão competitivo nesse circuito onde o motor é um fato que pesa muito. Vergne, cada vez mais pressionado pela velocidade e maturidade do novato do carro ao lado, teve um pneu furado logo na primeira volta e isso significa adeus à suas pretensões de pontos, mais à frente acabou abandonando.

LOTUS: Mais uma vez fora dos pontos, num inicio de temporada de fazer inveja à Williams de 2013. Maldonado até que fazia uma prova mais interessante, chegando a figurar circunstâncialmente na zona de pontos, mas a canhestra batida em Gutierrez jogou tudo fora e reforçou sua imagem de piloto temerário e estabanado. Grosjean foi mais apagado. E pensar que essa foi a equipe que só ficava atrás da campeã no fim do ano passado...

SAUBER: Com seus carros ainda pesados a competitividade não era grande. Sutil abandonou com problemas um fim de semana para esquecer e Gutierrez vinha lá fazendo sua corridinha até ter seu carro captado pelo imprudente Maldonado e aqui vale uma observação acerca dos bicos baixos: muita gente está falando que foi o bico baixo que possibilitou a capotagem. Eu discordo, revi as imagens e para mim está claro que foram as rodas/pneus de Maldonado e Gutierrez se tocando que fizeram o carro virar, nada de bico virando carros.

McLAREN: Para quem começou o ano com um segundo e um terceiro lugar e depois ficou fora da zona do pódio, dessa vez sequer ver um de seus carros chegar ao fim por problemas de câmbio foi mais um passo atrás. Enquanto estiveram na pista, é bom lembrar, não estavam muito bem. Magnussem sofria para tentar entrar na zona de pontos e Button era passado por todos após a saída do safety-car, talvez já com problemas nas marchas. Ron Dennis vai soltar os cachorros em Woking.

CATERHAM e MARUSSIA: Dessa vez foi a Marussia que se saiu melhor, com o 13º lugar de Chilton, que igualou o mesmo posto alcançado na corrida passada por Kobayashi e sua Caterham e na verdade o supera, já que é a segunda vez que chegam nessa posição (na outra havia sido Bianchi) contra uma da turma dos carros verdes.

Curta a página do BLOG no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1


Pos.Piloto                Equipe                    Diferença     Pontos
 1. Lewis Hamilton        Mercedes                  1h38m42.7s      25
 2. Nico Rosberg          Mercedes                  +1.085s         18
 3. Sergio Perez          Force Índia-Mercedes      +24.067s        15
 4. Daniel Ricciardo      Red Bull-Renault          +24.489s        12
 5. Nico Hulkenberg       Force Índia-Mercedes      +28.654s        10
 6. Sebastian Vettel      Red Bull-Renault          +29.879s         8
 7. Felipe Massa          Williams-Mercedes         +31.200s         6
 8. Valtteri Bottas       Williams-Mercedes         +31.800s         4  
 9. Fernando Alonso       Ferrari                   +32.500s         2 
10. Kimi Raikkonen        Ferrari                   +33.400s         1 
11. Daniil Kvyat          Toro Rosso-Renault        +41.300s
12. Romain Grosjean       Lotus-Renault             +43.100s
13. Max Chilton           Marussia-Ferrari          +59.900s
14. Pastor Maldonado      Lotus-Renault             +1m02.800s
15. Kamui Kobayashi       Caterham-Renault          +1m27.900s
16. Jules Bianchi         Marussia-Ferrari          +1 volta
17. Jenson Button         McLaren-Mercedes          +2 voltas

Abandonos
Kevin Magnussen       McLaren-Mercedes        40 voltas
Esteban Gutierrez     Sauber-Ferrari          39 voltas
Marcus Ericsson       Caterham-Renault        33 voltas
Jean-Eric Vergne      Toro Rosso-Renault      18 voltas
Adrian Sutil          Sauber-Ferrari          17 voltas

Pontuação após a 3ª etapa:

Campeonato de Pilotos           Campeonato de Construtores   
 1. Nico Rosberg       61       1. Mercedes               111
 2. Lewis Hamilton     50       2. Force Índia-Mercedes   44
 3. Nico Hulkenberg    28       3. McLaren-Mercedes       43
 4. Fernando Alonso    26       4. Red Bull-Renault       35
 5. Jenson Button      23       5. Ferrari                33
 6. Sebastian Vettel   23       6. Williams-Mercedes      30
 7. Kevin Magnussen    20       7. Toro Rosso-Renault      7
 8. Valtteri Bottas    18       8. Sauber-Ferrari          0
 9. Sergio Perez       16       9. Lotus-Renault           0
10. Daniel Ricciardo   12      10. Caterham-Renault        0
11. Felipe Massa       12      11. Marussia-Ferrari        0
12. Kimi Raikkonen     7  
13. Jean-Eric Vergne   4  
14. Daniil Kvyat       3 

4 comentários:

Alberto Suannes disse...

Tiro meu chapéu ao Hamilton, pilotou como grande, mostrou que F1 ainda é corrida de carro, que não basta botar de lado, tem que passar de verdade.

Parabens ao Perez também, independente do Safety Car, passo o companheiro de equipe e conquistou um belo terceiro lugar de force india.

Henrique Torres disse...

Inácio tem alguma previsão se a Williams tem novas peças e um pacote aerodinamico para estrear nas próximas corridas?

Henrique Torres disse...

Inácio tem alguma previsão se a Williams tem novas peças e um pacote aerodinamico para estrear nas próximas corridas?

Vagner Hundertmarck disse...

O problema da Willians esta deste que lançaram a tal revolucionaria traseira compacta , agora da para ver por que perdem tração !! E gastam mais pneus , traseira muito leve !!