sábado, 28 de abril de 2012

Enquanto isso na Indy



Uma das coisas que chamam minha atenção na categoria é a simplicidade com que se consegue conversar sobre assuntos técnicos e desportivos com os engenheiros, que te recebem com boa vontade. Ok, nenhum deles vai precisar o que faz sua equipe melhor que a rival nem se aprofundarão em minucias técnicas sobre os motores, principal enigma da categoria, já que Chevrolet, Lotus e Honda não contam nada para não dar pistas ao concorrente, mas ainda assim com um inglês bom dá pra saber de muita coisa, como já vim contando nos posts anteriores.


Outra maravilha é a real livre circulação que temos pelo pit-lane, diferente do que via nos tempos que trabalhei na F1 como Fiscal de Box onde a imprensa era e ainda é tratada quase que como uma visita inconveniente. Aqui entra-se na área das equipes analisa-se cada peça visível, fotografa, filma e com uma boa dose de bom senso para não atrapalhar, pode-se até chegar na mureta do pit-wall para conseguir algumas imagens dos pit-stops e da uma olhadinha no que mudam nos ajustes do motor e suspensão (não que eu conseguisse definir muitas peculiaridades de tais alterações).

O lado ruim é que enquanto você circula pelos bastidores livremente, acaba não sabendo de muita coisa que acontece na pista, como quem está sendo rápido, quem rodou, quem bateu etc salvo se algum desses incidentes ocorra justamente no trecho que você estiver no momento, algo em parte minorado por conversas com colegas.

Em resumo, se tecnicamente os carros da Indy não são tão avançados como os da Fórmula 1, no aspecto humano e de trato e relacionamento com a imprensa e fãs, os americanos estão várias voltas na frente.

2 comentários:

Emilius disse...

Automobilismo é um show. e como tal deve ser mais aberto do que acontece na formula 1.
Lá eles encaram tudo como desenvolvimento tecnológico mas ninguem pode ter acesso isso? Como se a simples imagem pudesse ser capaz de permitir a reprodução do desempenho de pista.
O Bernie já reclamou sobre isso algumas vezes. A Formula 1 precisa ser mais convidativa ao público também nesse aspecto.

Leonardo Caldas disse...

Agora a transmissão dos treinos sem a cronometragem, com parciais e diferenças fica muito ruim e desmotivante!
Bola fora da Indy e da Band.