quinta-feira, 10 de abril de 2014

Briatore na Ferrari?

Parece que o lugar de Stefano Domenicali está a perigo. Segundo alguns rumores vindos da Europa, Ross Brawn e mesmo o controverso Flávio Briatore (que também é empresário de Alonso) estariam numa lista de possíveis substitutos para o cargo de chefe de equipe da poderosa Ferrari.

Entra ano sai ano Domenicali não consegue liderar sua enorme e cara equipe rumo a um projeto vencedor de carro e sempre passa os campeonatos correndo atrás do prejuízo. É ele que projeta os carros? Claro que não, mas é ele que define e coordena as pessoas que o faz e não parece estar funcionando há algum tempo, basta lembrar que um piloto nunca foi campeão na equipe sob seu comando, iniciado em 2008.

Curta a página do BLOG no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1

Com mais um inicio de ano decepcionante e às voltas com o fantasma da saída de Alonso rumo à McLaren, circula a informação não confirmada de que Luca de Montezemolo teria dado um ultimato ao seu comandado para que resolva os problemas de motor (falta de potência e peso excessivo, segundo se comenta) e do carro (desgasta demais os pneus traseiros).


Pode ser que esses rumores não se provem certos e acabem não se concretizando, mas certamente a pressão sobre os ombros de Domenicali está ainda maior, após a saída de Montezemolo antes do fim do GP do Bahrein e a irônica comemoração de Fernando Alonso pela conquista 9ª colocação nesse GP, justo no ano em que a Red Bull tropeçou e não está liderando com folga e eles poderiam ser a força dominante, papel hoje preenchido com folga pela rival Mercedes.

Será que Domenicali reage e fica ou sai do comando? Pelo histórico, não conseguirá tirar um coelho da cartola (aliás, já falei sobre sua questionável liderança NESSE ARTIGO do ano passado). Se sair, quem você preferia ver assumindo seu lugar, Ross Brawn ou Flávio Briatore? Não gosto da ideia de Briatore de volta à F1, mas esse pessoal tem memória seletiva e esquece suas picaretagens... Também vou colocar o nome de Martin Withmarsh como uma possibilidade, pois este saiu bem por baixo de sua própria chefia e parece estar sendo escondido em algum porão na sede da McLaren! Aguardemos...

12 comentários:

Anônimo disse...

Porque esse carro da Ferrari e tao ruim? Tomara que Ross Brawn volte para o bem da equipe.

Adriano Abreu Claver Moreira disse...

Brawn tem a cara de Maranello!!!

Humberto Wagner disse...

Sejamos honestos, nenhum dos dois tem chances reais de assumir a escuderia de Maranello, Brawn não aceitaria, pois penso que somente voltará a F1 para um desafio novo (McLaren??) ou sendo sócio de alguma equipe (Williams??). Agora Briatore no comando da Ferrari seria uma grande loucura, que o Montezemolo nunca faria... Minha opinião, somente.

Anchor disse...

Não é por falta de pressão que a Ferrari não consegue fazer um carro campeão, é falta de competência mesmo. Acho que qualquer um que a Ferrari quiser na sua equipe ela consegue contratar, questão de dinheiro e qual a força que essa pessoa vai ter na equipe. Mas uma mudança dará resultados a médio prazo, com paciência, coisa que eles não tem mais. Perderam de contratar o Boullier

Weber disse...

Acho difícil contratarem o Withmarsh, pois o mesmo foi relegado pela Mclarem pelo mesmo motivo - falta de competência na liderança de uma grande equipe.

Marcelonso disse...

Concordo que o cara é muito fraco, mas já teve um piloto campeão sob seu comando - Kimi Raikkonen em 2007.

Na verdade, não foi Kimi que venceu , foi a McLaren que perdeu naquela briga Alonso x Hamilton. No fim das contas, Raikkonen marcou um ponto a mais que a dupla do time inglês...


abs

Franco disse...

Inácio em 2007 o Kimi não foi campeão sob a tutela do Domenicali?
Ou era outro dirigente?

Anônimo disse...

O carro da Ferrari começou seu crescimento no fim dos anos 90 com Rory Byrne, e sua queda começou assim que o mesmo começou a se afastar em 2005.

Ele sempre foi o cara que projetou os carros do Schumacher, o por coincidência, o mesmo que começou o trabalho na Benneton, após voltar a pedido do Briatore, no início dos anos 90, e depois que ele chegou, o carro começou a evoluir.

Rory Byrne é o nome do sucesso da Benneton e Ferrari.

José Inácio Pilar disse...

Domenicali assumiu em 2008. Até o fim de 2007 era Jean Todt o chefão da equipe e muitos atribuem ainda ao francês o bom carro de 2008 que deu a Massa a possibilidade de lutar pelo título (ele foi projetado e, 2007, portanto ainda sob sua gestão)...

RenatoS. disse...

Por que, a exemplo da Red Bull, a Ferrari não vai buscar nas categorias de base um nome para o seu comando?

Horner, no meu entendimento, foi um bom achado.

Anônimo disse...

Inácio, O carro da era Byrne era tão dominador, que ainda rendeu bons frutos nos anos fora de Byrne, que anunciou que estaria se retirando em 2004, mas saiu no fim de 2006, anos em que vemos o domínio da Ferrari, e o começo de seu declínio. Rory ainda ficou como consultor até 2009, e quem assumiu o projeto desses carros, foi seu assistente, o Aldo Costa.

Ele foi chamado em 2012 pela Ferrari, e em 2014 como consultor novamente.

Byrne é o verdadeiro cara que levantou a Benneton e a Ferrari.

Anônimo disse...

De chefe de equipe, o assunto foi para projetista, rsrs.

Então como o assunto desviou, falarei dos atuais pilotos da Ferrari.

Acredito que exista piloto que ajuda no desenvolvimento do carro, é dele na minha opinião, o acerto final de um projeto.

Acho o Alonso um dos melhores pilotos que já vi. Vejo muita superação por parte dele, ganhando corridas em que pela lógica não deveria ter ganho. Ou brigando por títulos, sem ter o melhor carro.

Porém, nunca achei que o Alonso fosse um grande "acertador de carros", ele é um piloto excelente, ele sabe que é, e usa esse talento pra superar os "defeitos" do carro.

É um show isso, mas pra mim ele sempre "pecou" por não ter esse lado técnico mais aflorado. E isso não ajuda muito uma equipe a desenvolver o carro.

Kimi Raikkonen, é o típico piloto "preguiçoso". Só faz aquilo que querem dele, e olha lá. Nunca se esforçou para corrigir um carro "mal-nascido".

Talvez a exceção tenha sido a sua passagem pela Lotus, pois credito à ele também, o desempenho daquela equipe em 2012/13.

Mas em regra, ele é um piloto introspectivo, distante da equipe, e que não se esforça para construir um bom carro.

Quando vi essa dupla, imaginei que se a Ferrari viesse a ter um carro ruim no início da temporada, eles terão uma dificuldade maior em desenvolvê-lo. Pois Alonso é muito imediatista, e Kimi fica com aquele ar de "dane-se".

Nesse ponto, acho o Massa mais "operário" que esses dois. Talvez o brasileiro não consiga extrair toda a velocidade necessária em determinados momentos, mas é mais motivado a "ajeitar" o carro.

Acho que nisso a Ferrari perdeu, e a Williams ganhou. Pois o Massa pode ter alguns defeitos como piloto, porém, é "esforçado", busca incansavelmente corrigir o projeto, e de certa forma acabando ajudando a equipe nesse processo de desenvolvimento.

Se eu fosse alguém na Ferrari, teria dispensado o Massa sim, mas não contrataria Raikkonen por perceber o seu eterno desdem. Teria contratado o Hulkenberg, que é um piloto rápido, cerebral, anda bem na chuva, não comete erros, e é novo, ou seja, ele representa o futuro, e Kimi pra mim é a "cara" do passado.