domingo, 16 de março de 2014

GP da Austrália - A corrida

Kobayashi erra e leva Massa consigo...
Esse GP da Austrália de Fórmula 1 foi especial, pois foi a primeira vez em anos que as equipes tiveram que testar na prática carros nascidos sob um regulamento completamente novo, sobretudo na parte mecânica e elétrica. Comentei ao vivo a corrida da cabine da Rádio Globo/CBN então também foi uma corrida especial para mim. Agora vamos à nossa tradicional "análise equipe-por-equipe" do GP em questão, que teve até desclassificação de um dos ponteiros:

As duas Toro Rosso foram bem
MERCEDES: Parece que realmente eles tem o carro a ser batido nesse início de campeonato, com Rosberg administrando com facilidade a diferença para seus rivais e vencendo fácil a corrida depois de uma largada fulgurante onde pulou de terceiro para a ponta. Do outro lado Hamilton despencou de primeiro para quarto e abandonou logo na segunda volta com problemas mecânicos, não permitido saber como seria sua corrida de recuperação. O ano promete ser enervante para o inglês.

RED BULL: Coloquei eles aqui em segundo lugar na análise por foi a posição onde o promissor Daniel Ricciardo chegou numa corrida bastante forte, ainda que longe de incomodar Rosberg. No fim ele foi desclassificado pois seu motor apresentou um consumo acima do permitido. A FIA disse que alertou a equipe várias vezes para corrigir o problema e agora a coisa deve terminar num recurso. Vettel largou no meio do pelotão e perdeu posições, ainda com problemas no software do seu motor. Será que o australiano vai tirar o sorriso do tetracampeão?

McLAREN: Estrear com um pódio não é nada mal para Magnussen, especialmente se lembrarmos que ele terminou à frente de seu experiente e vitorioso companheiro de equipe que largando mais de trás também fez uma boa corrida. Para a equipe esse bom resultado, que virou pódio duplo com a desclassificação de Ricciardo, é um ótimo sinal de recuperação, especialmente se considerarmos que em 2013 eles não estouraram o champagne em nenhuma corrida.

Bottas passa Kimi. O finlandês da Williams foi destaque
FERRARI: Kimi Raikkonen parece não ter se achado nesse fim de semana, ficando sempre atrás de Alonso e dirigindo um carro que parecia mais arisco que o do espanhol. Alonso por sua vez também não tinha um carro realmente rápido nas mãos (pra variar) e fez o que podia ao chegar nessa posição, se valendo sobretudo de uma estratégia melhor de parada para passar Hulkenberg, por exemplo. A exemplo dos últimos anos a Ferrari começa a temporada tendo que correr atrás do prejuízo com um carro que ao menos por enquanto não dá reais condições de brigar pelo título.

WILLIAMS: Bottas foi o nome da corrida. Largando em 15º foi subindo e passando todos até encostar em Alonso. Aí escapou a traseira e quebrou sua roda no muro, furando o pneu, se arrastando para os boxes para trocar as peças. De volta para o fundão, escalou todo mundo de novo e terminou novamente atrás de Alonso, mostrando que o carro da Williams é sim competitivo e dando a entender que se tivesse largado numa posição melhor ou não batido no muro talvez até brigasse pelo pódio. Felipe Massa continua sem sorte nessa corrida e foi acertado por um incauto Kobayashi logo na primeira curva... De toda forma parece que o brasileiro vai ter um duro rival dentro do próprio box. Só com um piloto nessa corrida a equipe já pontuou o dobro do que em toda a temporada de 2013.

FORCE ÍNDIA: Hulkenberg foi superior a Perez o fim de semana todo, numa possível antecipação do que deve ser o ano na equipe. Na corrida o alemão ficou à frente do pelotão de alonso por muitas voltas, apesar de não ter o DRS-asa móvel para usar, como eles. No fim capitulou para Bottas porque o não tinha carro para se sustentar à frente da superior Williams, que não sofria tanto nas saídas de curva. Perez foi mais apagado, mas não quer dizer que não se encontre mais pra frente.

Hamilton largou mal e abandonou em seguida
TORO ROSSO: A equipe "B" da Red Bull foi bem nessa corrida, com seus dois carros pontuando e o novato Kvyat mostrando maturidade numa corrida sem erros e belas disputas, chegando colado em seu companheiro Vergne, que também foi bem embora tenha perdido a posição para Raikkonen no finzinho da corrida.

SAUBER: Na equipe suíça as coisas não foram muito bem e nenhum de seus pilotos pontuou. Tanto Sutil como Gutierrez não pareciam ter carros competitivos no fim de semana, não se destacando por nenhum lance específico na corrida. Se a equipe errou na mão do carro, será que conseguirão reagir como na segunda metade de 2013?

MARUSSIA e CATERHAM: Terminar com seus dois carros já pode ser considerado, de certa forma, uma vitória para a pequena equipe, mas mostram continuar na subdivisão das nanicas. A Caterham viu Kobayshi desperdiçar uma boa posição de largada por um erro idiota (errar o ponto de freada com pneus frios) Ericsson até que vinha bem - dentro da realidade da equipe - até ter que parar por problemas mecânicos. Parece nada mudou nessas duas, vamos ver na Malásia. ATUALIZADO: A FIA soltou um comunicado inocentando o japonês de culpa, pois seus freios traseiros não funcionaram. Assim o erro idiota foi meu!

LOTUS: A equipe que mais tarde começou a testar seu carro, perdendo os testes de Jerez, não teve como fugir da fatura: largou no fundão depois de treinar pouco e viu ssus dois carros abandonarem a corrida por problemas mecânicos depois de Maldonado e Grosjean não fazerem nada demais na pistas. Essa Lotus parece um fantasma daquela que vencia corridas em 2012 e 2013. Será que conseguirão reagir?





Curta nossa página no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1



Pos. Piloto             Equipe-Motor             Diferença       Pontos
 1.  Nico Rosberg       Mercedes              1h32m58.710s           25
 2.  Kevin Magnussen    McLaren-Mercedes          +26.777s           18
 3.  Jenson Button      McLaren-Mercedes          +30.027s           15   
 4.  Fernando Alonso    Ferrari                   +35.284s           12 
 5.  Valtteri Bottas    Williams-Mercedes         +47.639s           10 
 6.  Nico Hulkenberg    Force India-Mercedes      +50.718s            8
 7.  Kimi Raikkonen     Ferrari                   +57.675s            6
 8.  Jean-Eric Vergne   Toro Rosso-Renault      +1m00.441s            4
 9.  Daniil Kvyat       Toro Rosso-Renault      +1m03.585s            2
10.  Sergio Perez       Force India-Mercedes    +1m25.916s            1
11.  Adrian Sutil       Sauber-Ferrari            +1 volta 
12.  Esteban Gutierrez  Sauber-Ferrari           +1 voltas 
13.  Max Chilton        Marussia-Ferrari         +2 voltas 
14.  Jules Bianchi      Marussia-Ferrari         +8 voltas  

Abandonos:
     Daniel Ricciardo   Red Bull-Renault   Desclassificado
     Pastor Maldonado   Lotus-Renault            29 voltas
     Marcus Ericsson    Caterham-Renault         27 voltas
     Sebastian Vettel   Red Bull-Renault          3 voltas
     Lewis Hamilton     Mercedes                  2 voltas
     Kamui Kobayashi    Caterham-Renault          0 voltas
     Felipe Massa       Williams-Mercedes         0 voltas

Pontuação no Campeonato após a 1ª de 19 etapas:
 
 Pilotos                         Equipes        
 1.  Nico Rosberg      25        McLaren      33
 2.  Kevin Magnussen   18        Mercedes     25
 3.  Jenson Button     15        Ferrari      18 
 4.  Fernando Alonso   12        Williams     10
 5.  Valtteri Bottas   10        Force Índia   9
 6.  Nico Hulkenberg   8         Toro Rosso    6
 7.  Kimi Raikkonen    6
 8.  Jean-Eric Vergne  4
 9.  Daniil Kvyat      2
10.  Sérgio Perez      1

37 comentários:

Anchor disse...

Massa...o Gp da Australia não é pra ele. Deu azar nos treinos, na largada...até a próxima corrida um gosto amargo.

Anônimo disse...

O Kobaiashi bateu primeiro na roda traseira esquerda do Raikonnen e acredito que foi isso que desequilibrou o carro do finlandes durante a corrida. Para sorte do Alonso. Sorte aliás que realmente não quer nada com o Massa.

Anônimo disse...

Zé esqueceste da Lotus?

renan disse...

inacio,por acaso vc sabe de quais sao as velocidades maximas alcançadas por cada equipe? pois na "tv globichada " não tinha aqueles "velocimetros"

tenho a impressao tambem que os carros estao correndo a 12000 rpm

Thomaz disse...

O tio inacio nao esqueceu a Lotus, a questao foi que eles nem vieram p essa corrida !! kkk

Anônimo disse...


José:

O Kamui Kobayashi não teve culpa. A própria FIA eximiu o japonês, pois o que ocorreu foi, de fato, falha mecânica (falha nos freios). Pesquise pela rede. Abraços.

Anônimo disse...


José:

O Kamui Kobayashi não teve culpa. A própria FIA eximiu o japonês, pois o que ocorreu foi, de fato, falha mecânica (falha nos freios). Pesquise pela rede. Abraços.

José Inácio Pilar disse...

Putz! A Lotus! Vou atualizar.

Carlos Silva disse...

J. Pilar:

Ao menos, o senhor poderia publicar esta notícia: “A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) inocentou Kamui Kobayashi no acidente que causou o abandono de Felipe Massa do GP da Austrália, neste domingo. A decisão contrariou o piloto brasileiro, que pedia rigorosa punição ao japonês da Caterham. De acordo com o site oficial da Fórmula 1, os comissários entenderam que o acidente ocorreu "por falha técnica grave completamente fora do controle", daí a decisão de inocentar Kobayashi. Dados fornecidos pela Caterham teriam comprovado o erro técnico, frisou a entidade” (UOL ESPORTE).

Laurinha disse...

Querido,
Qual a sua opinião sobre o acidente entre o Massa e o Kobayashi, após a declaração da FIA? Falhas mecânicas ocorrem e acho que o japonês pode ser, realmente, inocente no caso.

Anônimo disse...

Podiamos ter uma analise Mercedes x Williams? uma era soberana na ponta a outra escalava o pelotão...

Thomaz disse...

Williams mesmo com essa corrida "boa" do Bottas, sinceramente acho que será 3ª Força, pois a Mclaren ta com carro bom tambem, e tem ate mais condições ($$$) durante a temporada.

Felipe Claudino disse...

Alguém notou a luz atrás dos carros quando freavam. Que coisa feia. Agora os carros de F-1 tem luz de freio para avisar o carro de trás quando vão frear. Daqui a pouco os carros terão mísseis para atirar nos carros da frente, igual ao Rock'n Roll Racing.

Ta virando palhaçada essa Formula 1. Só vantagens para os carros de trás.

Anônimo disse...

1 Mercedes
2 Williams
3 Mclaren

Era só acompanha os tempo pelo sait da FIA.

Vai continua assim até 4 corrida.

Jailton Soares Rodrigues disse...

A partir do momento em que a própria Federação Internacional de Automobilismo (FIA) absolveu o Kamui Kobayashi na colisão com o Massa, eu acredito que as críticas em relação ao japonês deveriam terminar. Falhas mecânicas ocorrem (no caso, dos freios traseiros). Os comissários da prova entenderam que o incidente aconteceu "por falha técnica grave completamente fora do controle" do piloto. A FIA determinou que o choque iria ser investigado após o encerramento da corrida e foi detectado um problema no freio do carro. A Caterham, aliás, contribuiu com a investigação fornecendo os dados técnicos do carro do nipônico. O Kobayashi, costumeiramente, erra pouco e é injusto colocá-lo na cruz por este episódio. O Massa, ademais, tornou-se um chorão nos últimos anos.

Anônimo disse...

Segundo o Lito Cavalcante a luz piscando indica esse ano quado o carro esta em modo de economia de combustivel.

Vini disse...

Massa ja começou o ano no "chororo", é certo que prejudicaram a corrida dele,mas não adianta ja começar o ano chorando, ah e vai toma uns passes ne massa a coisa ta feia alguns anos já hein. q zica

Anônimo disse...

Vettel será penta neste ano, qualquer um vê isso!

Anônimo disse...

J. Inácio,

Percebeu o patrocínio do Santander no macacão dos mclarianos?

Cheiro de Alonso em 2015.

Anônimo disse...

Achei triste a participação do Massa, porém as campanhas de 2007 e 2008 foram assim também, ele não terminou a primeira corrida, e no decorrer do ano brigou pelo título. Quem sabe isso acontece de novo? rsrs

Se a Mercedes continuar com um carro superior até o final do campeonato, creio que o Rosberg é forte candidato, mais que o Hamilton. Pois em minha opinião, o inglês é muuuuito rápido, mais fraco psicologicamente (sempre foi). Ele se acha melhor do que é, e isso sempre o atrapalhou. Isso o fez perder o título de 2007, e quase o fez perder o título de 2008 também.

Na Ferrari Alonso é mais piloto que o Raikkonen, isso é fato. Por isso havia equilíbrio entre o finlandês e o Massa.

Vettel neste ano tem um companheiro de equipe muito mais forte, motivado, etc. Mas o alemão não desaprendeu a pilotar, e ainda o considero mais completo que o "Ricardo".

A Mclaren tem um bom carro, e talvez mais um "Hamilton", Ron Dennis é "o cara" na hora de pinçar novos talentos.

Danil Kyvat também impressionou, boa estréia, sem erros.

Anônimo disse...

Mercedes de SACANAGEM com o Hamilton !!!! VSF

Fernando Cruz disse...

Zé Inácio:


Respeitosamente, mas se a Federação Internacional de Automobilismo INOCENTOU o Kamui Kobayashi pelo choque com o Massa, é estranho o nobre jornalista chamar o japonês de incauto. Por que o senhor omitiu, em seu texto, a decisão da FIA de NÃO punir o piloto nipônico? Por favor, Koba-san tem, também, os seus fãs!

Jomar Amaral disse...

"por um erro idiota"
qual foi o erro?

José Inácio Pilar disse...

Texto que fala sobre o dito erro de Kobayashi foi ATUALIZADO!

Abs!

Silvestre Zanon disse...

Os pilotos da McLaren com o patrocínio do banco Santander no macacão, mas no carro não vai nada?

Lucas Furtado disse...

Tenho muito apreço pelo Kamui Kobayashi e fiquei sorumbático quando ele ficou de fora em 2013. Causou-me júbilo saber que retornaria, ainda que numa escuderia de pouco investimento. Logo de cara, vi que o problema não foi humano, mas técnico. A FIA confirmou o meu entendimento inicial. O Kamui não é nenhum calouro na F-1, pois já teve passagens por Toyota e Sauber, com certo brilho. Vida que segue. Boa sorte ao japonês, que é um piloto excitante. Gosto dele pela simplicidade e pela ousadia. Abraços e parabéns pelo blog.

Elmo disse...

Alguém sabe porque o LiveTimming do site oficial da Formula 1 não está mais informando as parciais S1, S2 e S3? Tem algum outro site ou aplicativo que é melhor do que o live timming oficial da Formula 1?

José Inácio Pilar disse...

Elmo,

Eu baixei o aplicativo da F1 para iPhone/Android que tem as parciais, mas dá umas travadas e é pago (10 dólares)...

abs

Fábio Paoli disse...

Na verdade, o Felipe Massa é um ex-piloto em atividade. Psicologicamente, ele é muito fraco e, tecnicamente, está longe do Alonso, do Vettel, do Button, do Hulk etc. Não entendo, também, o porquê de tanto bafafá por causa da batida do Massa com o Kobayashi. O japonês, consoante a FIA, não teve responsabilidade no abalroamento, pois o sistema de frenagem do Kamui apresentou falha.

Lucas Gabriel Danielato disse...

Só lembrando q o Massa foi o mais rápido nos testes de pré-temporada no Bahrein.
Ele disse a TV Globo q tomou o máximo de cuidado na largada, pra depois atacar os concorrentes. Mas a corrida nao durou nem meia reta e o Koba acertou sua traseira q tirou ele da corrida

Olavo Alves disse...

A meu sentir, algumas pessoas descreverem o Felipe Massa como um piloto engenhoso me parece um certo exagero. Nem a passagem dele pela Ferrari serve de fundamentação, pois, não se pode olvidar, que a escuderia italiana teve, outrossim, o limitado Eddie Irvine (1996 até 1999) como um de seus pilotos. Em oito temporadas na equipe italiana (2006 até 2013), Massa jamais conquistou um título sequer. Felipe, em regra, sempre foi superado pelos seus companheiros de time. O brasileiro mostrou-se, por vezes, uma pessoa que resmunga e chora com contumácia. A culpa é sempre dos outros, dos pneus, do time que dava mais afeto ao espanhol, ao alemão etc., mas, jamais dele. Nos derradeiros anos na equipe de Maranello, ele viveu na corda bamba, pelos seus resultados ruins. Só mesmo as Organizações Globo (Galvão Bueno, Renato Maurício Prado etc.) para achar que ele é um fora de série. Massa deveria terminar a sua carreira no automobilismo e virar comentarista como o Rubens Barrichello. Aliás, nem isso este último sabe fazer direito.

Paulo Roberto disse...

José, feliz é a Alemanha que, nos derradeiros anos, vem produzindo pilotos habilidosos, tais como: Sebastian Vettel, Michael Schumacher, Nicolas Hülkenberg e Nico Rosberg. Triste é o Brasil que carrega a sua esperança num pífio e apático Felipe Massa. Mais de duas décadas se passaram depois do último título de um brasileiro na Fórmula 1. Meu Deus!

Celso GRECO disse...

O Felipe Massa nunca me enganou. Aliás, minto, pois, na Sauber, pensei que ele se transformaria, no futuro, num grande campeão. Ao ser contratado pela célebre Ferrari, o brasileiro teve o seu melhor momento quando disputou o título com o Hamilton, o que não quer dizer muita coisa. O Lewis jamais foi lá isso tudo. Habitualmente, no time italiano, era dominado pelos seus colegas, ou seja, Schumacher, Räikkönen e Alonso. Quem não se recorda do “Fernando is faster than you”? Com o tempo, todavia, a impressão que eu tenho é que: 1) o Felipe é uma versão piorado do Rubens Barrichello; 2) o Massa, com a idade, está cada vez mais parecido com o Boneco Chuck, mormente quando está encolerizado. Por fim, que saudades do Ayrton Senna!

Wesley Camargo disse...

Não tenho ascendência nipônica e, muito menos, namoro com uma japonesa, mas o que o Bueno e o Barrichello fizeram com o Kamui foi de uma crueldade incomensurável, colossal. Compreendo que a colisão causou frustração aos brasileiros, mas, indubitavelmente, o Galvão e o Rubens se excederam. Careceram de compostura e profissionalismo.Em relação ao Galvão Bueno, não há escusa, pois labora como locutor faz décadas. O Rubens Barrichello me causou ojeriza, pois se trata de ex-piloto da categoria sendo, ademais, o recordista em grandes prêmios. O Rubinho, este, sim, poderia deduzir, pelo tirocínio, que adveio problema mecânico e/ou eletrônico. Quanto mais, agora, com a introdução de novas tecnologias na F-1 que, naturalmente, podem não funcionar a contento desde o princípio. Será que a Rede Globo terá a HONRADEZ de pedir desculpas na próxima etapa? A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) inocentou o Kamui Kobayashi no acidente que causou o abandono de Felipe Massa no GP da Austrália, pois os freios traseiros da Caterham não funcionaram (falha técnica).

Carlos Henrique Silva disse...

O Galvão e o Rubens foram precipitados. Julgarem de formar antecipada, mas, pela cancha dos dois, poderiam ter sido mais prudentes. De clareza solar que existiam apenas duas opções: falha humana (barbeiragem) ou defeito em alguma autopeça. Os comissários da FIA constataram o problema nos freios do carro do Koba-san. O abalroamento foi, destarte, uma fatalidade. É compreensível a cólera inicial do Massa, mas comprovada a falha da novel tecnologia do sistema de frenagem, o queixume deve findar.

Lucas Capez disse...

O Kobayashi-san - que sequer teve culpa na batida - acabou sendo vítima de uma espécie de malhação de Judas ou queima de Judas. Confesso que foi uma das transmissões mais ranzinzas que já assisti do Galvão Bueno da TV GLOBO. Após a corrida da Austrália, a FIA divulgou o seu laudo: "severa falha técnica dos freios, fora do controle do piloto". Aquele comentarista dos mais de 300 grandes prêmios deveria alertar o locutor que poderia advir falha de alguma nova parafernália eletrônica, de algum componente automotivo, não é mesmo? O “Rubinho” não está lá para isso? Ainda que o nipônico tivesse errado feio, será que o Felipe Massa nunca cometeu falhas, em sua carreira, na F-1? Até o Michael Schumacher, na Mercedez, encheu a traseira, certa vez, do carro da Williams do Bruno Senna. Diferentemente do Kamui (no caso em tela, inocente), porém, o alemão, além de não pedir desculpas, chamou o sobrinho do Ayrton de idiota.

Levy Rossi disse...

Na transmissão de uma emissora espanhola, o comentarista Pedro de la Rosa foi mais cuidadoso e analisou, atenciosamente, o “replay” da batida entre o Koba e o Massa. Ato contínuo, o ex-piloto da Arrows, Jaguar, Mclaren, Sauber e HRT e, atualmente, “test driver” da Ferrari, mencionou que, com certeza, o problema foi do “brake by wire”. Não obstante, o Rubens Barrichello...