quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Testes do Bahrein - Dia 1


E começou a última sessão de testes coletivos da Fórmula 1 antes da abertura do campeonato. Os testes continuam sendo na pista do Bahrein, como os da semana passada e à exemplo desses os carros com motor Mercedes continuam dando as cartas e os equipados com Renault, enfrentando problemas.

Hoje a equipe que mais acumulou quilometragem, num novo recorde da pré-temporada, aliás, foi a Williams, com Valteri Bottas ao volante. O finlandês deu nada menos que 128 voltas, seguido pela McLaren de Magnussen com 109 e da Force Índia de Perez com 105. Nico Rosberg teve um raro problema técnico e deu "só" 89 voltas. Em comum todos usam motores Mercedes. Já a turma da Renault, bem... Red Bull deu 39 voltas com Ricciardo, Kvyat, da Toro Rosso 56, Maldonado da Lotus 31 e Kobayashi da Caterham apenas 19...

Curta a página do BLOG no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1

Entre os usuários de motores Ferrari temos Adrian Sutil da Sauber com boas 89 voltas, Kimi Raikkonen com fracas 54 e Max Chilton da Marussia com 44, mostrando que por lá a coisa não está ruim como na turma dos franceses, mas também não está tão bem como na dos alemães, que também ficaram à frente na tabela de tempos graças à Perez, seguidos pelos italianos.

Repito que os tempos de volta ainda não nos permite dizer muito sobre o jogo de forças entre as equipes, mas o fato de um carro com motor Renault nunca ter ficado no top 3 até agora, sim, é um indicativo de como eles estão atrasados. Amanhã Felipe Massa assume o cockpit da Williams. Abaixo a tabela completa com os números de hoje:

 

11 comentários:

Anônimo disse...

É óbvio que os motores Mercedes nesse início de temporada dará as "cartas".

E aquele que almejar o título, deverá aproveitar esse momento, assim como fez o Button em 2009, que inclusive possui esse motor em 2014.

Anônimo disse...

Primeiramente, obrigado pelo post, Inácio !

E também uma pergunta meio que técnica, não sei, mais esses testes da pré temporada, as equipes levam 1 ou 2 carros para andarem ? (mesmo que só possa andar 1 piloto por sessão)

Júnior disse...

Olha a cara de felicidade do pessoal da Red Bull:

http://www.motorsport.com/f1/photo/main-gallery/red-bull-racing-mechanic-with-an-extinguisher-at-the-rear-of-the-red-bull-racing-rb10-of-d/?sz=2&s=2&id=1667218&i=91

Anônimo disse...

Torcendo para que a williams seja a nova Brawn GP , comparando os tempos de sequencia de voltas do bottas com carros da mercedes e mclaren com as mesmas configuraçoes possso dizer que estão no mesmo tempo de volta, acredito que a williams esteja entre os cinco primeiros !!!

Anônimo disse...

Ou até mesmo entre os três primeiros (Mercedes, McLaren e Williams).

José Inácio Pilar disse...

Anônimo, as equipes só levam um carro por causa dos custos, mas muitas delas levam a maioria das peças para montar um segundo se necessário (numa batida forte que quebre o cockpit, por exemplo).

Abs!

Anchor disse...

Toda hora pequenas alterações nas asas, deve o item que mais versões durante a temporada. Uma vez vi numa loja parte do aerofólio de um Honda de F1, coisa de $ 500, imagina uma peça inteira...Já me bastava um aerofólio dianteiro da Williams FW26 de 2004...

Anônimo disse...

Esqueçam Williams como uma nova Brawn-GP, isso é ilusão! Naquele 09 as equipes ricas foram pega de surpresa, apostaram tudo no KERS(caríssimo na época), e quebraram a cara. RBR e Brawn-GP foram por outro caminho, apostaram mais em cima do difusor(Williams fez os dois, mas com pouca grana acabou devendo). Observe que, Brawn-GP e RBR dominaram as estatísticas em 2009:

014 - Vitórias
010 - Poles
010 - M. voltas
031 - Pódios
707 - V. na Liderança

http://www.statsf1.com/pt/2009/stats.aspx

Até então, em 59 anos de F-1 nada igual aconteceu, vejam onde estavam Honda(futura Brawn) e RBR em 2008 nos construtores. O tempo passou e a Brawn virou Mercerdes, grana de sobra pra investir, uma hora ia vir com tudo. RBR também com grana, apostou na aerodinâmica com Newey, deu certo, mas um dia todos sabiam que iam sofrer por não ter desenvolvido o KERS. Desde 2010 o time vem conquistando tudo, não tem motivos para se lamentar. Se o time for mal, é porque mudaram radicalmente o regulamento, ninguém foi pego de surpresa.

"Vamos fazer um regulamento visando KERS e motor, ponto fraco da RBR"

Ao contrário de 09, esse ano as grandes equipes não estão sendo pegas de surpresa. RBR já sabia que teria um ano complicado, o motor Renault sempre foi o mais lento nas retas, e seu KERS nunca se mostrou uma maravilha, sua aposta era toda em cima da aerodinâmica principalmente nas curvas. Outro detalhe, o carro para 2014 já estava com projeto atrasado, assim fica complicado. Quando Vettel fez o último "zerinho" alertou pelo rádio: "Vamos comemorar ao máximo porque ano que vem pode não ser tão bom"

Mercedes e Ferrari brigam diretamente por vitórias, pódios e títulos(tem mais estrutura e melhores pilotos). Mclaren pode vencer corridas com Button(e até Magnussen), mas vai sofrer pela falta de dados sobre o motor. Troca de informações na pré temporada, ok, depois esquece! Mercedes não vai entregar o "ouro" de graça pra Honda em 2015.

Por evolução, Button pede por troca de informações entre times equipados com motores Mercedes:
http://www.grandepremio.com.br/f1/noticias/por-evolucao-button-pede-por-troca-de-informacoes-entre-times-equipados-com-motores-mercedes

Obrigação de Magnussen é pontuar regularmente e não cometer erros absurdos, se conseguir pódio demonstra que é especial.

O resto, brigam para chegar ao pódio, com muita sorte vencem um GP conturbado com chuva ou devido as quebras das principais equipes. Pontuar e liderar o meio do pelotão é a meta. Williams briga diretamente com Force Índia(Mercedes), Sauber(Ferrari) e Lotus(até aqui, a melhor entre os motores Renaut). Toro-Rosso(Renault) acredito que fique um pouco para trás.

RBR é um caso a parte, vai sofrer o diabo nas primeiras corridas, mas acredito que vai evoluir durante a temporada, já será uma grande conquista visando a temporada de 2015. Sem dramas, Vettel e a RBR não precisam desesperadamente de mais um título. Voltando forte e brigando pelo título em 2015, o mérito sera maior que mais um título conquista por domínio. Lamentável o alemão ficar fora da briga, mas se Newey é o responsável pelos títulos, também é por não conseguir fazer um carro tão bom pra 2014. RBR também assumiu responsabilidades, não deixou Renault sozinha.

Se RBR não se recuperar até o final do ano, melhor Vettel pensar outra equipe(motor). Formula Um 2014 esta lembrando anos 80, o motor valia mais que o piloto! Na época quem dominava era motor Porsche e Honda. Hoje quem vem pra dominar são motor Mercedes e Ferrari...

Com a aerodinâmica em baixa, será que a era Newey acabou?

Marcelo

Allan Wziontek disse...

Olha....descordei de um ou dois pontos do sei comentário, do resto.....vc me parece manjar muito, muuiito de F1. Pelo visto nao só a atual..

Anônimo disse...

Marcelo,

A regra do difusor duplo veio justamente favorecer Honda, Toyota, Williams e RBR. Honda e rbr tinham equipes satélites e foram justamente essas duas que mais avançaram em 2009. Outros times consultaram sobre a legalidade do difusor duplo e foram tido como ilegais. Acharam uma brecha, usando o buraco do start como parte do difusor... A rbr tinha menor velocidade em reta pois andavam com relação de marchas mais curtas, faziam melhor uso dos gases do escape, pra isso o motor trabalha sempre em regimes maiores de rpm. Aliás, o menor consumo do Renault favorecia a rbr largar sempre mais leve. Segundo chapman, potência te faz mais rápido nas retas, leveza te faz mais rápido em todos os lugares...
A rbr desenvolveu um Kers mais leve, que atrapalhava o webber que por ser muito alto, tinha seu carro operando em temperatura mais alta que o carro do Webber. Vettel sabia que seu sucesso se devia ao difusor soprado, mágica que só Newey soube explorar ao máximo. A Macca vem forte, qualquer título vale mais que eventual prejuízo no vazamento de informações. Se a Mercedes equipe não tiver chance, é melhor ver seus motores campeões que um motor Ferrari ou Renault.
Não esqueçam que parte dos problemas de toro rosso, caterham e rbr se dá por problemas na caixa de câmbio, fornecida pela rbr. A Lotus teve menos problemas. Você pensa mesmo que o carro da rbr é ruim? Os números de túnel de vento devem ser fantásticos, é um carro by Newey. Imagina um motor Mercedes ali.
Pra mim, esse regulamento de 2009 e seguintes premiou pilotos medíocres, Button e Vettel. Pilotos que ganharam com um carro muito mais rápido que todos os outros. Esse ano máscaras cairão.

Anônimo disse...

Sem falar que os melhores carros na gestão de pneus eram Lotus e Ferrari. Depois o Didi veio a público exigindo pneus melhores que o pudessem fazer os carros da rbr andarem perto da carga máxima de downforce. Depois de Barcelona e principalmente depois de silverstone, os novos pneus favoreceram justamente Mercedes e RBR. A Lotus, Ferrari e Force India, foram as maiores prejudicadas.