quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Piloto brasileiro chama atenção para o automobilismo

O piloto paulista Pipo Derani que atualmente corre na F3 européia, uma das principais categorias de acesso à Fórmula 1, lançou uma curiosa campanha através da nova pintura das laterais de seu carro.

Seu Dallara passa a ostentar nas laterais uma bandeira brasileira estilizada com um grande ponto de interrogação no meio, o que permite algumas leituras interessantes e bastante pertinentes sobre seu simbolismo:

Curta a página do BLOG no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1

  • Seria a simbolização da incerteza do Brasil ter representantes nas principais categorias internacionais de monopostos num futuro bem próximo (F1 e F-Indy)?
  • Poderia ser um recado para a CBA, que está vendo o automobilismo de base minguar com cada vez menos pilotos chegando competitivos ao exterior e pouco ou nada faz?
  • A necessidade das empresas nacionais apostarem e bancarem o talento dos brasileiros na difícil escalada rumo às categorias mais famosas - e mais caras - do automobilismo mundial?
  • A grande importância da mídia dar destaque à esses pilotos nessa fase onde a visibilidade pode ajudar muito na captação de patrocínios ao lhes dar espaço para retorno?
  • E por fim, seria um apelo para que o público se engaje mais na torcida e no acompanhamento da carreira desses atletas em todas as suas fases na pista, ao invés de só exigir campeões prontos de F1? Para isso o público teria que cobrar da imprensa uma cobertura mais frequente e aprofundada do tema, já que TV´s, jornais e revistas vão atrás do que a audiência gosta.
Creio que seja um pouco de tudo isso aí.

8 comentários:

Mrobr disse...

Acho que já dissseste tudo, Inacio. Infelizmente é tudo isso, e o pior... sem previsão de melhora. Lamentável ver o país "amante" de automobilismo estar assim.

Ailton Barbosa disse...

Eu tenho batido nesta tecla há muito tempo, hoje, na tv aberta, só temos a F1 e a Stock (em VT's) sendo transmitidas e, ainda, da forma errada, por isso as pessoas vêm perdendo o interesse por automobilismo, pq não tem midia. Precisamos saber quem são os pilotos, quais as suas chances e tals. Exemplo, Felipe Nasr! Hoje as pessoas até o conhecem por causa da proximidade com a F1, mas pouca gente sabe que ele venceu uma corrida de 24 horas da american lemans series ha 3 ou 4 anos atras. Na europa existe um canal que é 24 horas por dia F1, passam corridas antigas e tudo mais. A globo poderia fazr isso, transmitir corridas antigas no periodo de ferias da F1, por exemplo, mostrar pras crianças quem Foi Ayrton, quem foi Nelson, quem foi Emerson Fitipaldi. Falta resgatar a história automobilistica do brasil para os brasileiros de hoje!

Anônimo disse...

Tá é muito certo o Pipo, o Brasil ta sem futuro.

E você também por dar espaço para o protesto dele!

Rafael Vieira disse...

Falta de apoio é assunto que acho o máximo debater, ainda mais se olharmos os 2 lados da moeda, seja do Patrocinado ou do Patrocinador, pois isso não é exclusividade nossa não, pois até os países europeus, que possuem legislações melhores que a nossa sofrem com isso imagina os Tupiniquins aqui. Mas vamos a primeira analise que tenho em mente, onde teremos a Copa do Mundo de Futebol de 2014 no Brasil, ou seja, cadê as marcas brasileiras que já deveriam estar desfilando mundo afora para os estrangeiros que aqui virão? Vamos falar por setor para facilitar a analise:

- Aviação: Não vejo TAM, GOL, Azul e Avianca patrocinando nada nem ninguém. Seria isso falta de necessidade devido concorrência desnecessária, uma vez que não haverá outra opção além das já citadas.

- Alimentação: É Friboi pra cá, Sadia pra lá, Batavo aqui e Seara acolá, mas e nas baratas, cadê eles?

- E a Embraer, Petrobrás e Cia&LTDA, pq não patrocinam de verdade jovens por merecimento e não pagando premiações como nas seletivas. De carreira a eles, em troca faça acordos com as equipes, onde além de pilotos, tem que levar tb engenheiros de aerodinâmica, combustível e mecânica, deve ser complicado trabalhar né?

- Bancos: Esses me tiram do sério, pois batem recorde de lucro ano após ano, mergulharam no amado Futebol e nada de automobilismo, exceto Santander, mas é espanhol e Banco do Brasil que começou agora com Nars. Cadê o bom e velho Bradescão e Itaú? Será que não sobra nada para F3, GP2, F1?

- Telefonia e TV: Cadê a Brasileira OI, NET (Sky esta por lá), própria Rede Globo para apoiar melhor.

- Confederações: Onde esta a capacidade desses gestores? Será que não tem como colocar metas anuais de torneios, pilotos formados, ou algo do gênero?

Se formos a fundo nisso, e abrirmos a caixa de pandora vai ter coisa pacas para debater.

FoXxXxX disse...

e como é muita coisa p/ se debater e de fato é relevante, pois estaremos enxergando profundamente as mazelas que corroem nossos esportistas.
É uma ferida a qual tem de ser tocada e apertada...

LenneF1 disse...

A F1 esta cada vez mais popularizada por pilotos pagantes, é a tendência daqui em diante, e com isso a qualidade dos pilotos só caem na categoria.. o alto custo para uma equipe se manter é o principal motivo da decadência, Bernie levantou sim a F1, mas se sua ganância não frear, ele vai também afundar a F1.

Anônimo disse...

Quanto ao futuro Brasil na Formula 1: "No momento em que um país passa a ter pilotos pagantes como Bruno Senna, Luiz Razia...esta tudo acabado"

Agora é Felipe Massa quem precisa de várias "mãozinhas" pra se manter em time de ponta. Mas afinal de contas, o que o Brasil fez nos últimos anos pra forma outro grande piloto pra Formula 1? Merecemos outro campeão mundial? Brasil vai pra 22 anos sem título na F-1, e eu bem que avisei anos atrás: "Bons tempos em que Barrichello e Massa venciam corridas, e chegavam ao vice campeonato na Ferrari". Não vai acontecer novamente por um bom tempo, e a culpa é totalmente nossa, culpa de um povo ACOMODADO! Basta ver a Educação burra, Saúde doente e Segurança com muito medo.

Esporte aqui é só futebol, mas isso faz tempo não é mais esporte e sim um grande negócio. O vôlei tem apoio da Globo, sem ela, adeus esse esporte no país. UFC apenas pegou uma fase boa, logo some como Basquete ou tênis.

Na terra do samba, cachaça, bunda e futebol não da pra esperar muita coisa.

Beto Rubiatti disse...

Pois é, ficou aberto a várias interpretações.
Seria legal saber a opinião do próprio piloto.