terça-feira, 19 de março de 2013

Paul Di Resta vai decolar?

Paul Di Resta chegou à Fórmula 1 como uma das grandes promessas da nova geração britânica, recém coroado campeão do competitivo campeonato alemão de turismo (DTM) a bordo de uma Mercedes. Não a toa foi a fabricante alemão que o bancou (e ainda banca) na Force Índia através de um generoso desconto na venda de seus motores, acredita-se.

Em 2011, ano de sua estreia, ficou atrás do mais experiente tedesco Adrian Sutil, terminando o ano 15 pontos atrás, mas tudo bem, era seu primeiro ano na categoria e ele não fez nenhum papelão nas pistas. Em 2012, já ambientado à equipe e conhecendo as pistas, esperava bater seu novo companheiro também alemão Nico Hulkenberg, que vinha de um ano como piloto reserva após ter sido dispensado por motivos financeiros da Williams.

Mais uma vez foi superado pelo homem do carro ao lado, ficando 17 pontos atrás dele no campeonato de pilotos e ainda o viu ser protagonista do GP Brasil daquele ano, liderando com autoridade por várias voltas e ser contratado pela então mais promissora Sauber para o ano seguinte. Além disso, sentiu o baque de ver-se preterido pelos padrinhos germânicos na disputa (se é que houve) pela vaga do reaposentado Schumacher na equipe-mãe, que acabou ficando com Hamilton.

Curta a página do BLOG no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1

FOTOS: Photo4
E assim começou 2013 para o escocês: com uma enorme pressão por resultados se quiser permanecer no radar de equipes importantes para uma troca no ano que vem, e logo de cara o que acontece? É superado na corrida, uma vez mais, pelo ressurgente Adrian Sutil e ainda o vê ser um dos nomes mais elogiados do GP da Austrália após liderar a corrida por várias voltas e chegar à sua frente depois de quase um ano e meio parado.

O ano ainda está só começando, mas está cada vez mais claro que Di Resta tem que mostrar mais serviço e repetir a grande velocidade e regularidade vistas em outras categorias se quiser ser lembrado por outras equipes ao fim do ano, lembrando que a Force Índia poderá trocar os motores Mercedes pelos Ferrari, o que significaria a perda de sua boquinha por lá. Muitos pilotos chegam à Fórmula 1 como grandes promessas, mas poucos conseguem confirmar isso na ultra competitiva e nem sempre justa categoria mundial...


4 comentários:

Anônimo disse...

F1 by Lex no endereço de facebook:

http://www.facebook.com/groups/F1byLex/

Diz:

Acho que ele está deixando o tempo dele passar sem mostrar grandes resultados na F1.

Leo Santojo disse...

A unica chance do Di Resta decolar será ele tocar rodas com alguem.

Anônimo disse...

Já mostrou que não serve. Ano que vem, Bianchi assume o seu lugar. Anota aí.

Anônimo disse...

Vai decolar só se for de avião!


Francisco Pessoa