terça-feira, 11 de outubro de 2011

Hamilton perdido

Todos devem ter a mesma pergunta quando pensam em Lewis Hamilton: O que acontece com o piloto britânico? Como se sabe, ele tem muito talento, muito mesmo, sabendo extrair toda a velocidade de um carro, mesmo que as vezes à custa de um maior consumo de pneus. Além disso ele sempre foi muito agressivo nas disputas de posições na pista, não exitando em dividir uma freada ou mesmo "trocar tinta" com o adversário se acreditasse que a ultrapassagem fosse possível.

Em 2011 entretanto Lewis Hamilton parece ter perdido a mão na dosagem de seu arrojo e protagonizou a maioria dos acidentes entre carros nos GP´s (ok, Schumacher também deu lá sua contribuição, mas foi menor), e na sua lista de vítimas estão Button, Kobayashi, Maldonado e principalmente Felipe Massa, que parece ter seu carro magnetizado pelo de Hamilton.

Não vamos aqui nos perder analisando a culpabilidade do inglês (olha o termo jurídico dos tempos de advocacia sendo útil de novo!), que parece ser claramente o causador da maioria dos incidentes em que se envolveu. Pensemos porquê deles serem tão numerosos e porque ele não tem conseguido evitá-los.

Um dos fatores que vejo é sua insatisfação por não dispor de um equipamento vencedor como nos tempos de 2007 e 2008. Essa é a terceira temporada consecutiva em que a McLaren não tem o melhor carro e começa o ano por baixo, correndo atrás do prejuízo, e por mais que sempre consiga recuperar algum terreno, não disputa o título com chances reais.

Hamilton, mais que o já maduro e mais seguro Button, não parece se conformar com isso e tenta extrair no braço o que o carro não tem e sobretudo nas corridas deixa seu ímpeto cegar-lhe a visão da realidade não antevendo que baterá logo mais e que isso é evitável se ele adiar sua tentativa por apenas mais duas curvas ou uma volta no máximo. Além disso não percebe que se for mais "na manha" provavelmente pouparia mais seus pneus.

Outro fator que pode influenciar seu mau momento é sua vida pessoal que passou a ser menos ligado à pistas e mais à popstars do showbizz musical a partir do momento que passou a namorar a "Pussycat Girl" Nicole Scherzinger e ter sua carreira administrada não mais pelo seu pai mas pelo empresário de celebridades Simon Fuller. Desde então nomes da musica passaram a ser sua companhias mais do que pessoas ligadas ao universo do qual deveria estar envolvido, o automobilismo. A presença desses nomes é tamanha que Ron Dennis teria expulsado a cantora Rihanna do box da McLaren no GP do Canadá.
Junte portanto a insatisfação de Hamilton com um equipamento que nunca nasce realmente competitivo, some o fato de sua mente estar dispersa em pensamentos do showbizz, adicione um empresário que não é da área e aparentemente ausente (segundo o pai de Hamilton) e ainda acrescente um companheiro de equipe eficiente, que cativa a equipe e com maior experiência e frieza em visualizar uma corrida e o resultado será o Hamilton volátil que estamos vendo.

Tudo isso explica totalmente a maré ruim de Hamilton? Não, mas certamente ajudam a traçar um retrato mais realista das possíveis razões que levaram o campeão de 2008 à atual lamentável situação.

Resta torcer para que as pessoas que o cercam consigam reconduzir Hamilton ao caminho do equilíbrio psicológico perdido, mas para isso ele tem que perceber que precisa mudar, fazer uma correção de rota. Quando (e se) isso acontecer, tenho certeza que teremos ótimos espetáculos novamente e possivelmente novos títulos se o equipamento permitir.

9 comentários:

Nick Mason disse...

Hamilton para Felipe Massa após o GP de Suzuka; "Eu estava muito lento hoje, por isso andei com os caras de trás."
E pelo jeito vai continuar lento por algum tempo...

Juliano disse...

Mudando de assunto... Acabei de ler uma materia no site "grande prêmio" sobre uma futura reunião entre os dirigentes da Renault e Kubica para decidirem a sua volta e novamente o nome de Barrichello esta lá! Começo a achar que "barrichello e Renault" tem fundamento... Exemplo: Barrichello assina com a Renault para apenas 2012 encerrando a sua carreira e em 2013 Kubica retorna em seu lugar... Eu acho que se a Renault optar por um piloto novato ou pagante (ou os dois) o contrato derrepente seria mais longo, atrapalhando assim o retorno de Kubica... O que acha? Abraço!

CharlesSJ disse...

"Ayrton tem um problema: ele pensa que pode se matar porque acredita em Deus", observou seu adversário e desafeto Alain Prost

"Eles expõem os outros a acidentes, e isso vai continuar assim se algo não for feito", acrescentou

O seu companheiro de Williams, Damon Hill, sugeriu que Senna "prefere bater no seu oponente do que ser derrotado"


Vide a tentativa de homicídio cujo o autor era Senna e a vítima Prost com a Ferrari em 90 em Suzuka.


SennaxHamilton


O primeiro é ídolo, tido como melhor da história, pessoa fantástica etc etc

O segundo: desequilibrado emocionalmente.....


Parcialidade típica de brasileiro

José Inácio Pilar disse...

Charles,

Entendo e respeito seu ponto de vista, mas o fato é que Senna, quando recebia essas criticas, estava conquistando vitorias ou títulos, Hamilton está deixando de brigar pelas vitórias por causa das confusões (tanto que Button, menos rápido que ele, ao meu ver, tem capitalizado).

Hamilton tem que achar o meio termo.

Também saliento que não escrevi nada sobre o arrojo ou eventual "desequilíbrio" de Senna ao volante, você está sendo injusto em citar afirmações que não são minhas para comparar com o que escrevi sobre Hamilton...

Além do mais, Senna era bem focado nas pistas, ninguem da época dele sequer cogitou que sua vida particular estivesse atrapalhando sua carreira como hoje parece estar acontecendo com Lewis.

São pilotos, épocas e circunstâncias completamente diferentes.

ivansc disse...

Faz sentido comparar Senna e Hamilton, a situção é parecida com uma diferença Senna na a idade do Lewis tinha maturidade suficiente para não cometer erros infantis.Agora discordo do Charles quando diz parcialidade tipica de brasileiro, pois se propia BBC pos um video das barbeiragens de Lewis é por que tem algo errado.Recomendo até ao inacio colocar esse video no blog, junto com o texto

CharlesSJ disse...

Primeiro lugar pelo amor de Deus não quero brigar com ninguém...nem sou advogado do Hamilton.

Vou só alimentar um pouco a discussão. Eu até imaginei que alguém fosse falar sobre o fato de Senna estar brigando por vitórias e cometer erros. Agora vamos pensar o seguinte: Se o sujeito expõe a vida de outrem à risco de vida, o fato de brigar por vitórias escusa a responsabilidade dele? Será que se Hamilton estivesse vencendo corridas e dando umas pauladas (como aquela sobre o Maldonado) aqui acolá seria perdoável?

Eu acho que o próprio Senna se protegeu de especulação de vida particular já desde antes da f1 quando terminou casamento para focar em automobilismo, as especulações sobre sua vida particular parecem realmente terem sido outras tipo: Senna era gay (By Nelson Piquet), Galisteu lucrou com a morte de Senna, esse tipo de coisa.

Mas eu acredito que as ilações sobre Hamilton também são injustas, muitos esportistas obtiveram sucesso com bebedeiras, pegação e até mesmo uso de drogas (Raikkonen, Piquet, Romário). Eu até acho que atrapalha, mas estão procurando desculpas demais para justificar algo que pode ser: Falta de motivação por não poder alcançar Vettel, mas que não perdeu o estilo de pilotagem agressivo e não gosta de perder tempo em ultrapassagem, junta isso com pegar um piloto lento à frente que não gosta de abrir mão de posição aliado às ordens de Rob Smedley.

Um piloto que quando entra no cockpit só pensa na família não terá o arrojo suficiente de campeão, então família pode ser também um aspecto negativo, não só esses fatores já conhecidos.

Eu acho injusto atribuir seu fraco desempenho ao glamour. O próprio Kimi, só perdeu para Massa pela falta de motivação e não pela bebedeira e perda da namorada.

Button realmente é muito mais lento que Hamilton. Com relação a maturidade de Senna, acho que ele já era campeão do mundo quando deixou de vencer em Monaco com objetivo apenas de humilhar Prost, bateu em um retardatário. E com relação a BBC se ela colocar as barbeiragens de Erton e Lewis no mesmo patamar está justo. Eu não quero defender Hamilton, mesmo parecendo acima, eu só não quero que Senna tendo as mesmas atitudes seja tratado como Deus e Ham como diabo.

Murillo disse...

Essa historia de badalacao e perda de foco eh pura conversa fiada ...ha 20 anos atras, epoca de Senna ... o qnto podemos dizer q evoluimos em termos de midias sociais e tecnologia ?, 4,5 ... 6 decadas? E o glamour da F1 de hj?? Nem se compara ha 20 anos atras. O q quero dizer eh q, se na naquela epoca... senna estivesse em NY ... e fosse para a balada com qualquer "rapper", quem iria saber ? Alias, o contato dos pilotos com as celebridades era quase nulo, devido a falta de glamour e bla, bla,bla
Estamos na quinta feira, na press conference de hj Maldonado disse q era o primeiro contato dele com pista da Korea... nem mesmo no simulador tinha praticado. O q ele fez em 3 dias ? Pode ser baladas, alcool, drogas ... mas ninguem dah a minima ... por ser o Maldonado, se fosse o Hamiltao ... Todo mundo jah estaria indagando isso aos maus resultados.
Galvao Bueno fazendo escola

Anônimo disse...

Penso que, quem para pra comparar Hamilton a Senna é porque defende e gosta do Hamilton (pessoal). Não porque tem conhecimento e base técnica para fazer comparações! Existe um cara chamado Michael Schumacher nessa história de glorias e conquistas, o cara correu e venceu mesmo depois de saber da morte da mãe, então meus amigos, não é injusto criticar as fraquezas de Hamilton, um menino que entrou na formula 1 ''por cota'', pareci agressivo né? Mais é a mais pura verdade, ele foi contratado criança, entre 8 a 12 anos, não sei precisamente a idade, por causa da cor! A ideia, era transformar um piloto negro em um campeão de formula 1, e deu certo, o que é bom! Não é preconceito, cito o tiro de sorte que levou ele a chegar onde está hoje! Talvez chegasse sozinho mais tarde, nunca saberemos. Teve tudo a sua disposição, desde informações técnicas avançadas á um simulador para aprender a guiar um F1. Um pai empenhado pelo futuro do filho e maior defensor da carreira dele! Hoje, Hamilton nem fala com o pai direito, o homem que transformou ele no que é hoje. Então, ele merece sim ser criticado justamente, para o bem dele, até mesmo o pai dele sabe que isso é bom para ele, vai aprender com os erros, se dedicar mais e concerteza voltar a ser o que era com o pai ao lado acredito. Hamilton é o único responsável pelo mal desempenho dele mesmo, não tem nada haver com o desempenho do carro, ele está com a cabeça ''fora do lugar'', a onda da fama subiu, então que ele viva e aprenda, vai crescer mais com isso, como todo mundo na Vida que se ilude e passa por fases ruins! Temos que enxergar além do interesse e do gosto pessoal, defender porque gosta, não serve como argumento racional.

CharlesSJ disse...

Eu não quis comparar os pilotos Senna e Ham eu quero comparar as análises desarrazoadas. A questão é o seguinte:

Senna joga o carro em Prost em 90, bate em retardatário para humilhar adversário e outras atitudes que renderam críticas como foi transcrito acima.
E Hamilton teve atitudes semelhantes
Porque o tratamento diferenciado?

Porque ele ganhou 3 e Hamilton 1? Porque ele é brasileiro?

Se os critérios forem esses ou alegação que as atitudes foram diferentes... tudo bem...eu me retiro da discussão, porque se alguém falar isso só pode doido ou petista.

Com relação ao Shumacher eu concordo absolutamente incontestável...se andar atrás de ROS nos próximos 30 anos, ainda sim será o melhor, só quem já caminhou um pouco pode correr um dia após morte da mãe e vencer. Os normais só prestam para se desmancharem em lágrimas.

Agora com relação ao Hamilton...eu discordo que ele seja um bom piloto por ter tido suporte e preparado desde novo. Para mim genialidade não tem nada a ver com treino, apoio, financiamento.

Nelsinho foi bem assessorado desde novo, preparado para ser campeão de f1. Muito provável que tenha tido simulador, grana, avião para não ter que ficar esperando voo, informações técnicas inclusive dadas por nada mais nada menos que Nelsão e não do Anthony Hamilton que é tão exemplo de controle para Lewis que capotou carro que o último deu de presente.

Será que alguém vai dizer que Lewis foi campeão porque deu a sorte de correr na Mclaren? Se for...então não deve ver f1 no mínimo.