quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Barrichello Kart Day - balanço final


O balanço final do Barrichello Kart Day foi muito positivo: reencontrei colegas que cobrem automobilismo, fiz novos contatos importantes, confirmei com o Rubens e seu assessor o multi-tarefa Anderson Marsilli sua entrevista ao nosso programa (eles só vão dizer quando exatamente poderão) e fiz duas corridas de kart. Na primeira fui bem, larguei e cheguei em 3º lugar o que me credenciou para a segunda bateria. Nessa, entretanto, fiz confusão e me envolvi em outra: Confundi meu numero do Kart com o da bateria anterior, então me vi na pole position no painel da pista e tirei o pé. Burro! Quem estava com meu carro antigo é que foi o pole, e eu larguei em 11º... Mas tudo bem, pensei, depois passo todo mundo na corrida, hehehe! Ledo engano! Meu carro estava uma bomba, falhando na reta, quase sem freios e ainda com um lastro de 10 quilos pra equalizar com a turma dos mais pesados (o ganhador, mesmo assim, pesava 10 mais que eu meu carro lastreado, só pra estragar meu “mimimi”). Aí, na primeira curva após a largada passei uns dois ou três e vinha no bolo, mas na segunda volta recebi um pequeno toque e rodei na primeira curva e Fred Sabino do jornal o Lance me acertou com tudo, coitado, e quase cai do kart, tendo que amparar com as mão pra não voar. Resultado: saiu da corrida e voltou pra casa mancando. Uma lástima realmente... Meu consolo é que na penúltima volta passei o Caio Ribeiro, comentarista de futebol da TV Globo! E tudo isso na liga "amadora", pois ainda havia a liga "profissional", com os jornalistas que andavam rápido, mas esses eram muito rápidos mesmo. Otávio Mesquita que correu nessa liga rodou e acabou ficando uma volta atrás e pra variar Rafael Munhoz da revista Racing levou o caneco, se tornando bicampeão.

Além disso vi o bonito projeto que o Instituto Barrichello Kanaan estão fazendo com crianças carentes, bancando não só sua educação mas as primeiras corridas de kart pra ver se algum leva jeito e, quem sabe, ter sua carreira construída no automobilismo.

Também tive a oportunidade de papear um pouco com o Dudu e o Fefo, filhos do Barrichello, que também pilotaram seus pequenos Karts ao lado do pai coruja, numa cena bonita mesmo. O que barrichello falou sobre o futuro? Nada que já não tenhamos lido: Ele quer ficar na Williams, já falou com eles e agora aguarda a posição da equipe. Sobre isso negou que tenha dito que pensa em sair e disse mais: duvida que Schumacher tenha dito o mesmo, como saiu na imprensa.

É isso aí!

Um comentário:

Emilius disse...

Imagino o parzer de estar próximo do Barrica no seu habitat natural..rs
Muito bom esse evento que ele criou.